Make your own free website on Tripod.com

• Home • Acima • Acampamento • Amarras • Azimute • 48 Brincadeiras • Camuflagem • Civismo • Código Morse • Curso para Capitão • Dicas de Materiais • Faca de Mato • Fogueiras • IASD • Ideais • Machadinha • Mochila • Nós • Novo Uniforme • Ordem Unida • Orientação • Para Sábado • Pioneirias • Primeiros Socorros • Sinais de Pista •

 

Azimute

Índice

A Bússola

O que é um Azimute

Como Determinar o Azimute Magnético de um Alvo

O Azimute Inverso

Como Marcar um Azimute numa Carta

Método da Triangulação para Determinar a nossa Posição numa Carta

Método da Triangulação para Identificar um ponto do Terreno na Carta

Seguir Azimutes em Longos Percursos

A Bússola

MODO DE SEGURAR NUMA BÚSSOLA

Ao usares a bússola, deves sempre colocá-la o mais na horizontal possível. Se fizeres leituras com a bússola inclinada estarás a cometer erros.

O polegar deve estar corretamente encaixado na respectiva argola, com o indicador dobrado debaixo da bússola, suportando-a numa posição nivelada.

NOMENCLATURA DE UMA BÚSSOLA

Nunca se devem fazer leituras com a bússola perto de objetos metálicos ou de circuitos elétricos. Assim, podes ver no quadro abaixo exemplos de objetos e respectivas distâncias que deves respeitar quando quiseres fazer uma leitura da tua bússola.

DISTÂNCIAS MÍNIMAS DE UTILIZAÇÃO DA BÚSSOLA

OBJETO

DISTÂNCIA

linhas de alta tensão

60 m

camião

20 m

fios telefônicos

10 m

arame farpado

10 m

carro

10 m

machado

1,5 m

tacho

1 m

O que é um Azimute

Um azimute é uma direção definida em graus, variando de 0º a 360º. Existem outros sistemas de medida de azimutes, tais como o milésimo e o grado, mas o mais usado pelos Desbravadores é o Grau. A direção de 0º graus corresponde ao Norte, e aumenta no sentido direto dos ponteiros do relógio.

Exemplo de um azimute de 60º

Há 3 tipos de azimutes a considerar:

Azimute Magnético: quando medido a partir do Norte Magnético (indicado pela bússola);

Azimute Geográfico: quando medido a partir do Norte Geográfico (direção do Pólo Norte)

Azimute Cartográfico: quando medido a partir do Norte Cartográfico (direção das linhas verticais das quadrículas na carta).

Como Determinar o Azimute Magnético de um Alvo

Querendo-se determinar o azimute magnético de um alvo usando uma bússola há que, primeiro, alinhar a fenda de pontaria com a linha de pontaria e com o alvo. Depois deste alinhamento, espreita-se pela ocular para o mostrador e lê-se a medida junto ao ponto de referência.

Todo este processo deve ser feito sem deslocar a bússola, porque assim alteraria a medida. O polegar deve estar corretamente encaixado na respectiva argola, com o indicador dobrado debaixo da bússola, suportando-a numa posição nivelada.

COMO APONTAR UM AZIMUTE MAGNÉTICO

Querendo apontar um azimute magnético no terreno, para se seguir um percurso nessa direção, por exemplo, começa-se por rodar a bússola, constantemente nivelada, de modo a que o ponto de referência coincida com o azimute pretendido. Isto é feito mirando através da ocular para o mostrador. Uma vez que o ponto de referência esteja no azimute, espreita-se pela fenda de pontaria e pela linha de pontaria, fazendo coincidir as duas, e procura-se ao longe, um ponto do terreno que possa servir de referência. Caso não haja um bom ponto de referência no terreno, pode servir uma vara que, entretanto, se deslocou para a frente do azimute e se colocou na sua direção.

O Azimute Inverso

O Azimute Inverso é o azimute de direção oposta.

Por exemplo, o Azimute Inverso de 90º (Este) é o de 270º (Oeste).

Para o calcular basta somar ou subtrair 180º ao azimute em causa, consoante este é, respectivamente, menor ou maior do que 180º.

EXEMPLO DOS CÁLCULOS PARA CALCULAR O AZIMUTE INVERSO DE 65º E DE 310º

Azimute

Operação

Azimute Inverso

65º

como é inferior a 180º deve-se somar 180º

65º + 180º = 245º

310º

como é superior a 180º deve-se subtrair 180º

310º - 180º = 130º

Como Marcar um Azimute numa Carta

Para marcar um azimute numa carta, basta usares um transferidor. Coloca-se a base do transferidor (linha 0º - 180º) paralela às linhas verticais das quadrículas da carta e o ponto de referência sobre o ponto a partir do qual pretendemos traçar o azimute. De seguida faz-se uma marca na carta mesmo junto ao ponto de graduação do transferidor correspondente ao ângulo do azimute que pretendemos traçar. Por fim, traçamos uma linha a unir o nosso ponto de partida e a marca do azimute.

Exemplo para marcar um azimute de 55º a partir de uma Igreja

A Igreja, a partir da qual se pretende marcar um azimute de 55º

O transferidor alinhado com as linhas verticais das quadrículas, e com o ponto de referência sobre a igreja.

O azimute de 55º traçado a partir da Igreja e passando pela marca correspondente aos 55º graus.

Método da Triangulação para Determinar a nossa Posição numa Carta

Este método permite-nos localizar, com bastante precisão, a nossa posição numa carta.

Segue-se um exemplo de como utilizar este método. Começa-se por identificar, no terreno e na carta, dois pontos à vista. Neste caso escolheu-se um marco geodésico e um cruzamento, pois ambos estão à vista do observador e são facilmente identificáveis na carta através dos seus símbolos.

De seguida, com a bússola determinam-se os azimutes dos dois pontos, 340º e 30º, respectivamente para o marco geodésico e para o cruzamento.

Conhecidos os azimutes, passamos a calcular os azimutes inversos respectivos: 160º é o azimute inverso de 340º e 210º o de 30º.

Na carta, e com o auxílio de um transferidor, traçam-se os azimutes inversos a partir de cada um dos pontos (160º para o marco geodésico e 210º para o cruzamento).

O ponto onde as linhas dos dois azimutes inversos se cruzam corresponde à nossa localização.

Método da Triangulação para Identificar um ponto do Terreno na Carta

Este método permite-nos, com bastante precisão, identificar um determinado ponto do terreno à nossa frente na carta.

O seguinte exemplo usa a mesma localização que o anterior. Desta vez, pretende-se localizar na carta o ponto onde está o Totem de Patrulha.

É preciso que um desbravador vá até aos dois pontos com uma bússola e meça os azimutes desses pontos para o Totem. Depois disso, não é preciso calcular os azimutes inversos, porque basta usar os mesmos azimutes para traçar as linhas na carta e obter os pontos (tal como na figura do exemplo anterior).

Seguir Azimutes em Longos Percursos

Quando pretendes seguir uma determinada direção (azimute) durante um longo percurso, eis uma técnica simples para que mantenhas a direção correta ao avançares no terreno.
Tal como na figura, o desbravador A, que possui a bússola, começa por visualizar o azimute pretendido, enquanto que os outros dois desbravadores, mais longe, tentam alinhar as suas varas com o azimute. O desbravador A tem de lhes dar as indicações necessárias (esquerda ou direita) para eles se moverem e ficarem alinhados.

A seguir, o desbravador A caminha até ao B, e coloca-se exatamente no sítio da vara. O desbravador B parte levando a sua vara, passa pelo desbravador C e vai-se colocando mais longe ainda, seguindo as ordens do desbravador A de maneira a se alinhar com o azimute.

O desbravador A avança até ao C e coloca-se também no lugar da vara, sendo agora a vez do desbravador C partir e ir-se colocar para lá do desbravador B. Este processo repete-se sempre, até chegar ao fim do percurso. Quanto mais complicada for a natureza do terreno, mais curtas devem ser as distâncias entre os 3 desbravadores. No caso de ser no meio de mato denso, como por exemplo uma mata de acácias, torna-se necessário encurtar as distâncias para menos de 10 metros.

 

Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Jackson Alexandre Silva