Make your own free website on Tripod.com

• Home • Acima • As Fogueiras • Fogo do Conselho • Tipos de Fogueiras •

Fogo do Conselho

 

A reunião à noite, após as horas de atividades e trabalho do dia, ao redor do Fogo do Conselho, constitui um dos mais encantadores atrativos do acampamento. Como muitos outros, é um hábito tirado dos índios, que ao redor do fogo formavam os seus grupos, onde os velhos chefes, cheios de nobreza, cobertos de cicatrizes ganhas nas grandes lutas da tribo, faziam ouvir sons seus conselhos. Também ao redor do fogo reuniam-se para folgar e dançar, para ouvir as histórias das longas viagens, de sóis a sóis, através da matas acompanhando o serpentear dos rios, e para escutar e contar as façanhas realizadas nas guerras a caçadas. Idêntico é o fogo do conselho dos  desbravadores e aventureiros. Em frente ao mastro no meio do largo círculo das barracas, ergue-se, a fogueira preparada. O trabalho do dia terminou, o espírito está vivo, alegre pelas novas impressões recebidas durante as horas de atividades do acampamento. Todos anseiam pela hora do conselho. Faz-se então ouvir o sinal. todos correm, sentando-se no chão, formando um grande círculo. As unidades estão agrupadas, com os bandeirins. O líder da ao guarda do fogo o sinal de acender. As chamas começam a crepitar, a princípio fracas, depois mais e mais fortes, até se erguerem bem altas, iluminando alegremente, com tons avermelhados, as carinhas felizes dos desbravadores em que sorriem.

 

As fagulhas correm, tocadas pelo vento, e deixam no ar uma poeira de fogo. No fogo do conselho combinam o programa do dia seguinte, se houver necessidade de alguma alteração, regulamentam jogos, organizam as normas para exploração e trabalhos. E seguem-se os cânticos, as representações, as histórias, as anedotas, todos se alternando com espírito, revestindo aquela hora ao redor do fogo. As unidades preparam de antemão cenas improvisadas para representar. Lançam desafios as violão, mas os cânticos tolos, sem sentido são banidos do fogo do conselho. No fogo do conselho não se cozinha, é um fogo simbólico, é fogo da paz , é o fogo da amizade.

 

Ao final de cada dia do acampamento o clube se reúne para avaliar os pontos positivos e negativos, recrear e quando o fogo já está baixinho, quase em brasas, encerramos com um encontro com Deus e então vamos ainda quentinho para nossas barracas.

 

Abertura da Fogueira

Há várias maneiras de iniciar uma fogueira .Vamos pensar em algumas maneiras, pois tais ocasiões requerem algo especial. Ao lado do círculo da fogueira coloca-se um grande cartaz de fogo juntamente pouco antes da hora da fogueira. As letras são feitas de sarrafos finos de madeira macias cobertos com tiras de pano que foram previamente embebidas em cera líquida de parafina. O tamanho das letras pode ser de 60 a 80 cm, colocadas na distância certa e amarradas firmemente em cima e embaixo sobre fios (arame). Deve colocar dois postes altos bem fincados no chão para que o letreiro fique preso nele. O letreiro pode ser coberto com um pano ou plástico escuro, para que ninguém leia o que está escrito antes da hora. Não conte a ninguém sobre a surpresa. Quando já estiver escuro, o pano poderá ser removido. Na hora de acender o letreiro deverá ser tocado em vários lugares pela chama de uma vela ou fósforo bem comprido. Obs: Pessoas adultas que devem ser indicadas para acender o letreiro. No letreiro estará escrito "BOAS VINDAS". As letras chamejantes contra a escuridão da noite será um boa hora de começar a acender a fogueira.

 

Encerramento da Fogueira

Ao contrário da abertura alegre da fogueira, o encerramento deve ser tão tranqüilo quanto possível. Não é necessário que o programa inteiro da fogueira seja de cunho religioso, mas convém guardar os últimos momentos para um comunhão tranqüila e meditativa. Cuidemos para não desconsiderar o valor de um pequeno grupo ocasional de acampantes, podemos fazer muito para trazer uns mais perto de outros e todos mais perto de Deus. Antes de terminar o programa regular da fogueira divida os desbravadores em pequenos grupos, para juntos considerar seus ideais, alvos, ambições, esperança e orarem juntos.

 

O fogo do conselho se constitui em uma agradável cerimônia que seu Clube pode realizar a qualquer momento, veja abaixo como montar um fogo de conselho e viva momentos especiais com seus Desbravadores

 

Fogo do conselho:

Um dos momentos mais agradáveis das atividades dos desbravadores e escoteiros é sem dúvida o fogo de conselho. Ele oferece amplas oportunidades para o desenvolvimento das crianças e jovens. Apesar disso, encontramos líderes e membros de diretoria que não usufruem deste momento e alguns fazem uso errado do mesmo.

O fogo do conselho é uma excelente oportunidade que a diretoria tem de igualar suas diferenças e desentendimentos, promover recriação para os desbravadores e aventureiros e um ótimo clima para reflexão.

 

Objetivos do Fogo do Conselho:

Essa atividade tem como objetivo reunir o clube ou unidade para se divertir, cantar, representar peças teatrais, brincar, aprender e encerrar as atividades do dia com uma reflexão religiosa.

Através do conjunto de atividades realizadas e do ambiente criado, o fogo de conselho cria situações propícias para desenvolver e incentivar no jovem:

*a criatividade e a imaginação;

*a facilidade de expressão;

*a alegria e a sociabilidade;

*as habilidades artísticas;

*a auto confiança;

***a espiritualidade.

O espírito de camaradagem, quer com seus companheiros constantes ou com pessoas novas, dentro desta informalidade do fogo do conselho, resulta numa interação social profícua, fortalecendo a amizade e a fraternidade de desbravador. O clima jovial e alegre, movimentado, interessante e informal, proporciona excelente ocasião para o desenvolvimento da alegria. De fato, na prática é impossível manter-se alheio ao clima do fogo do conselho sob o comando de um dirigente entusiasta.

Tipos de Fogos do Conselho:

O tipo e o tamanho da fogueira depende do fogo de conselho que queremos fazer. Podemos considerar que existem 6 tipos de fogo de conselho:

Fogo do conselho de Seção informal: reúne apenas os membros de uma própria Seção numa atividade íntima, sem uma programação rígida e formal. É um encontro cordial ao redor do fogo;

Fogo do conselho de Seção formal: baseado numa programação preestabelecida , reúne apenas os membros da Seção num clima de cordialidade. Admite-se desenrolar sob um tema específico (bom para aventureiros);

Fogo do conselho interseções (de grupos): reúne seções e ramos diferentes, estreitando os laços fraternais do grupo;

Fogo do conselho da família do grupo: Com presença dos pais, reúne juvenis e adultos, possibilitando aos pais conhecerem um pouco o que seus filhos estão aprendendo no clube de desbravadores e aventureiros. Bom para unir pais à filhos revoltados;

Fogo do conselho de grandes atividades: reúne dois ou mais clubes, fortalecendo a fraternidade entre desbravadores e fazendo novas amizades;

Fogo do conselho de relações públicas: apresenta para a comunidade o que fazem os desbravadores. Feito nos acampamentos para os moradores da região.

 

Fazendo a fogueira e acendendo o fogo:

Com antecedência, o dirigente do fogo de conselho deve preparar tudo: lenha, limpar o local para evitar incêndio, fósforo e isca, terreno. Deve permitir que todos se sentem ao redor do fogo à uma distância que haja espaço para representações e brincadeiras de roda. Antes de empilhar a lenha, remova todo o capim seco e corte blocos de grama para depois recolocá-la. Os blocos devem ter no mínimo 12 cm de espessura, senão a grama morrerá. Molhe os blocos. No final do fogo, guarde as cinzas na lata, molhe bem o solo para resfriar e plante os blocos. É parte do programa guardar um pouco das cinzas em uma lata para no próximo fogo de conselho jogar essas cinzas no mesmo. A melhor disposição ao redor do fogo não é o círculo e sim a ferradura para todos verem o dirigente do fogo e todos participantes. O vento deve levar a fumaça para o lado contrário dos participantes e a fogueira estará na abertura da ferradura. (ver desenho)

É evidente que a fogueira é ponto de destaque para o fogo de conselho, porém, quando não for possível realizar a montagem da fogueira no local ou as condições climáticas não permitirem a realização das atividades externamente, sempre poderemos, com criatividade, usar uma alternativa. Uma lâmpada ou um lampião circundados por pedaços de lenha e papel celofane vermelho ou uma lata com brasas e pouco fogo (fogo pescador), com o mesmo ritual, pode-se transformar num excelente fogo de conselho alternativo. O fogo deve ser aceso de maneira rápida para não provocar impaciência nos presentes, o que quebraria o clima de expectatividade. No fogo de conselho não é hora de praticar habilidades mateiras tipo acender com apenas dois palitos.

IMPORTANTE: O fogo de conselho é um fogo puro, portanto, nele não pode jogar lixo, papel de bala, nem aproveitar seu fogo ou as cinzas após a reunião para cozinhar.

 

Sugestão para um fogo do conselho:

Prepare todo material com antecedência;

Acenda a fogueira com efeitos;

O dirigente, com muito entusiasmo dá as boas vindas e faz a abertura puxando canções alegres;

Passar para brincadeiras de roda com movimentos (neste momento o fogo está forte);

Quando os desbravadores derem sinal de cansaço, passar para brincadeiras de roda parado. Alternar brincadeiras sentadas e em pé (essa troca deve ser feita antes de cansar para ficar o gostinho de quero mais);

Antes que acabe o gás da galera, colocar todos sentados em roda e passar para as dramatizações teatrais (ao final de cada apresentação, palmas matemáticas);

Agora que o fogo está diminuindo, passar para histórias e estórias e canções;

Minuto do diretor. O fogo está baixo. O diretor fará a avaliação do dia e escala de ronda;

Encerramento espiritual. Já com o fogo quase em brasas, terminar com uma história com boa mensagem, fazer oração e despedir. Todos para as barracas e toque de silêncio.

O dirigente deve obedecer o diminuir da fogueira e não fazer a fogueira diminuir para apurar seu programa.

Para dar um clima de união, convide os desbravadores à se abraçarem para fazer a oração e encerramento.

Um cuidado extremamente importante: Não deve haver histórias moralistas e muito menos criticar ou apresentar aspectos negativos. Deve sempre ser uma mensagem positiva, que faça os desbravadores e aventureiros refletirem e não considerarem-se culpados.

As histórias devem ser curtas e interessantes. Não se diz o título da história, começa-se à contá-la simplesmente.

 

Todos os direitos reservados
Desenvolvido por Jackson Alexandre Silva